terça-feira, 13 de julho de 2010

O escolhido da FIFA

Ontem a FIFA escolheu o melhor jogador da Copa: Diego Forlán. Além dele, foram “indicados” ao prêmio (que não é nada mais que um mero título) os campeões do mundo Villa, Xavi e Iniesta, os holandeses Sneijder e Robben, o ganês Asamoah Gyan, os alemãs Özio e Schweinisteiger e o argentino Messi.

Sinceramente achei merecido, afinal Forlán foi o capitão que mais deu sangue no seu time e até no último momento (jogo contra a Holanda nas semi finais) tentou fazer do Uruguai uma seleção de destaque – e conseguiu. Mas fiquei pensando que o prêmio podia ser de um dos jogadores alemães: o time com futebol jovem e objetivo e mais coeso da Copa de 2010. Apesar de não sustentar o 100% de aproveitamento como foi o caso da Holanda (até perder para a Espanha), a Alemanha apresentou um futebol bonito de se ver e estrategicamente perfeito.

Klose merecia ter estado na lista no lugar de Messi, que pra mim foi a decepção da Copa; ele e jovem Muller fizeram miséria com os adversários e nem se quer foram cogitados. Mas como todo mundo sabe que a FIFA é o que é não me surpreende que isso tenha acontecido. Aliás, não sei que milagre o título não foi dado a um jogador espanhol – o que seria uma evidência de que s critérios da FIFA não tem nada a ver com análise das habilidades dos jogadores.

Na minha opinião, esse foi o único ponto positivo de todas as decisões da FIFA, que melou a competição com as péssimas escolhas na arbitragem, que negou o uso da tecnologia para que os erros desses árbitros pudessem ser reparados, que permitiu a entrada de Mick Jagger nos estádios e outras cositas mais.

Parabéns aos Uruguaios (a Argentina do bem) e Parabéns a Forlán que bateu e bate um bolão, em todos os sentidos.

Um comentário:

Thaís Barcellos disse...

Parabéns mesmo!
Forlán jogou muito, carregou praticamente o Uruguai nas costas a copa inteira!
merecia um 3° lugar !
cá pra nos .. bate um bolão mesmo!
lindo lindo lindo!