domingo, 6 de julho de 2008

Medidas para evitar uma crise

Gallo treina forte o time para a maratona de jogos em casa
Quando um time beira uma crise, várias medidas são tomadas para evitar o tão temido rebaixamento. E para os atleticanos, essa novela vêm se repetindo a cada ano. O time já dispensou alguns jogadores, e especula (apenas especula, o que é um grave erro) a contratação de outros. Na lista dos dispensados já estão Marinho, que foi para o Ipatinga, e do mesmo time veio Mariano. Ainda não se sabe se a troca dos emes vai render em algo. Outra dispensa foi o jogador Tiago Feltri, que foi emprestado para o Goiás.

Por outro lado, uma possível contratação é Gérson Magrão, outro jogador do Ipatinga. O interessante a se observar nesse ponto é a questão da atual parceira de Ipatinga e Atlético, visto que o time do Vale do Aço sempre foi conhecido por ser filial do Cruzeiro, o maior rival do alvi-negro.

Voltando ao Galo e a possível crise (no ano do centenário, vale reforçar), outra medida que foi tomada é a tal promoção dos ingressos, para que a massa compareça e dê aquele apoio ao time. Mas, é bem difícil apoiar um time como esse, que não demonstra garra, raça e confiança.

O Atlético tem pela frente três jogos em casa. Seria muita ousadia esperar aproveitamento de 100% nessa fase, levando em conta os adversários. Hoje o Galo enfrenta Palmeiras de Luxemburgo, que aliás, é considerado padrinho de Gallo, o técnico alvi-negro. Depois o Galo enfrenta Flamengo e por fim tem o clássico contra o Cruzeiro. O problema é que o se o Atlético Mineiro não conseguir cantar de Gallo nesses jogos, a crise só tende a avançar. E aí, é torcer (e rezar muito) para o time não ser rebaixado.

Um comentário:

Welton ''Shiryu'' disse...

cara, que sina do Galo.
o time jogou mto melhor q o Palmeiras e permitiu o empate.
uma pena.